sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Sê... a Criança Incorruptível!


Escuta o teu Ser.
Ele está sempre a dar-te pistas.
É uma voz baixa e calma.
Se ficares por um momento em silêncio começarás a sentir o teu caminho.
Sê a pessoa que és.
Nunca tentes ser uma outra pessoa, e assim, tornar-te-ás mais maduro.

Maturidade é aceitar a responsabilidade de se ser autêntico, seja a que preço for.

Maturidade significa o mesmo que inocência, mas com uma diferença: a maturidade é a inocência recapturada. Todas as crianças nascem inocentes, mas todas as sociedades as corrompem. Todas as culturas dependeram da exploração da inocência da criança, de fazer dela um escravo, condicionando-a aos seus próprios objectivos políticos, sociais, ideológicos... decididos pelos interesses instituídos.

Esquece tudo o que te ensinaram, tudo o que não é verdadeiramente conhecimento teu... Foi-te emprestado. Tudo o que chegou da tradição, das convenções, através dos pais, dos professores, dos padres, das universidades.
Deixa-o cair.
Escuta o teu ser... e renasce.

Amadurecer significa recuperar a inocência perdida, reivindicar o teu paraíso, ser novamente criança, mas desta vez... porque reivindicada pela experiência, pela inteligência, torna-se incorruptível.


(Minha adaptação livre de textos de OSHO)
Créditos da imagem: http://www.josephinewall.co.uk/

3 comentários:

Amaral disse...

Osho é um mestre a dar-nos pistas para um renascimento...
Em consonância com a sua forma de ver as pessoas e as coisas, podemos recriar para nós uma forma de estar mais perto da felicidade...

Banalidades disse...

Querida Carla, Caracoleta, hoje, porque fiz greve, tive tempo e vim ao seu blog espreitar!
Desculpe a invasão, mas adorei! Reconheci aqui a antiga adolescente (ainda que mais amadurecida!) dedicada à escrita, tanto de prosa como de poesia! Reconheci a pessoa que é: cheia de reflexões, pensamentos, pontos de vista e historietas interessantes passadas com os filhos!
Adorei! Vou voltar mais vezes! Sempre que eu possa... Jinhos grandes

Assobio disse...

Gostei deste Caracoleta, sabias?!
Ando com tanta falta de tempo, que nem o meu Assobio me ouve, mas vou tentar voltar, porque se está bem entre estas papoilas.
Um beijinho grande!