sexta-feira, 10 de abril de 2009

Noite de Lua Rosa



Pela terceira vez este ano, a Lua reflecte esta noite sobre a Terra, toda a luz que recebe do Sol, na sua generosa oferenda mensal.
Tendencialmente associada à ovulação no ciclo feminino, a lua cheia propicia fertilidade e plenitude, a possibilidade de gerar vida. Simboliza o ápice de cada ciclo, o clímax, onde é total a comunhão com as forças criativas do universo. Todas as verdadeiras fadas e bruxinhas sabem que é a altura ideal para praticarem os seus feitiços de amor.



As 13 luas cheias do ano receberam, desde tempos antigos, pelas tribos de índios norte-americanos, nomes distintos que usavam para marcar as diferentes manifestações da natureza ao longo das estações do ano e as actividades humanas associadas. Mais tarde, os colonizadores europeus seguiram esse costume e criaram também alguns dos seus próprios nomes.

Eis as 13 luas cheias que nos acompanham ao longo do ano, e que aqui irei celebrando mês a mês:

Janeiro - Lua do Lobo, (ou Lua depois de Yule)
Fevereiro - Lua da Neve
Março - Lua do Corvo (ou Lua da Crosta)
Abril - Lua Rosa (também Lua da Rã ou Lua do Plantador)
Maio - Lua da Flor (ou Lua de Leite)
Junho - Lua dos Morangos (ou Lua da Rosa)
Julho - Lua do Trovão (ou Lua do Corço)
Agosto - Lua Vermelha
Setembro - Lua da Colheita
Outubro - Lua da Caçada
Novembro - Lua do Castor
Dezembro - Lua Gelada (também Lua da Noite Longa, ou Lua antes de Yule)


Esta noite de lua cheia de Abril, é noite de Lua Rosa, cujo nome recebeu inspiração do "Musgo Cor-de-Rosa", uma das primeiras flores a desabrochar espontaneamente na paisagem Norte-Americana, no início da Primavera. Apesar de assim apelidada, na verdade não é um musgo, mas sim uma angiospérmica da família das polemoniáceas, nativa da América do Norte.


"Musgo Cor-de-Rosa" (Phlox subulata)

Sabedoria ancestral de uma profunda ligação com a natureza, quase, quase.. perdida nos tempos.
Saibamos nós não perder a oportunidade de a recuperar e oferecer, como algo de verdadeiramente valioso, às nossas crianças... sob a lua luminosa e atenta.

Sem comentários: