quinta-feira, 22 de outubro de 2009

9 anos de ser Mãe...

Acrílico sobre tela, de Katie Berggren


Faz hoje 9 anos... experimentei a mais poderosa e mágica sensação da minha vida. O momento em que olhei nos olhos o meu primeiro filho, nos meus braços... um momento que me pareceu um sonho... aquele ser que eu tanto amava, estava agora aqui nos meus braços, o seu rosto encontrava o meu. Ele nascia e renascia eu.
O encantamento do amor de mãe foi intensamente inaugurado no meu peito. Essa misteriosa emoção que já nascendo com o tamanho infinito do Universo, consegue ainda crescer todos os dias.

sábado, 17 de outubro de 2009

Ilusão


O crepúsculo, apercebi-me então, é apenas uma ilusão, porque o sol ou está acima ou abaixo do horizonte. E isso significa que o dia e a noite estão ligados de uma maneira como poucas coisas o estão - não pode haver uma coisa sem a outra, porém não podem existir ao mesmo tempo. Como seria a sensação, lembro-me de me perguntar, de estar para sempre juntos, porém para sempre separados?


Se queres saber, as nossas almas foram uma
e nunca poderão vir a ser separadas
A tua face radiante ao crepúsculo esplêndido
Procuro por ti e encontro o meu coração.


N. Sparks, in "O Diário da Nossa Paixão"

sábado, 10 de outubro de 2009

Sábado... só.

(Imagem de Xavier Mathieu )

Em pleno Outono, um pleno dia de sol
o calor abraça um certo frio por dentro
há longo instalado
já bem o conheço e é assim
uma espécie de grito
calado

as crianças brincam
e o seu riso
embate e escorre nos muros do meu abandono
e das minhas perguntas

os amigos trazem sorrisos e palavras
vêm e vão
tanto sol, tanto mar
tanta gente e tanta solidão.

sábado, 3 de outubro de 2009

Another day

The kettle's on, the sun has gone, another day
She offers me, Tibetan tea, on a flower tray
She's at the door, she wants to score, she didn't mean to say:
"I loved you a long time ago
Where the winds of forget-me-nots blow
But I just couldn't let myself go
Not knowing what on earth there is to know
How I wish that I had, 'cause I feel so sad
That I never had one of your children."
From across the room, inside a tomb, a chance is waxed and waned
The night is young, why are we so hung up in each other's chains?
I must take her, and I must make her, while the dove domains
And feel the juice run as she flies
Run my wings under her sighs
As the flames of eternity rise
To lick us with the first born lash of dawn
Oh really my dear, I can't see what we fear
Standing here with ourselves in between us
And at the door, we can't say more, than just another day
And without a sound, I turn around, and I walk away


Roy Harper