sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O lugar da alma



Hoje partilho aqui um resumo que fiz de um dos livros que li recentemente, de Gary Zukav, autor que me chamou a atenção há uns anos quando o vi no talk-show da Oprah Winfrey, pois atraíu-me o conceito sobre o qual estava a falar, o conceito de parceria espiritual, que está na base do seu livro mais recente, acabadinho de sair: “Spiritual Partnership”. Mas esse fica para outra revisão.

Gary Zukav é mais conhecido por ser o premiado autor de “The Dancing Wu Li Masters,” um ensaio sobre a nova Física, que data de 1979.
Em “O Lugar da Alma”, que publicou 10 anos depois, Gary Zukav fala-nos de uma grande visão, partilhada por importantes pensadores, que apelida de místicos, como Carl Jung, Niels Bohr e Albert Einstein, que excedia aquilo que eram capazes de transmitir directamente na sua obra, usando a linguagem e o modelo científicos.
Ao explicar a atracção magnética que sentia pelas obras destes autores, Gary Zukav, entende a motivação dos mesmos como um empenho de mente e alma em algo que os fez alcançar “aquele lugar extraordinário onde a mente já não conseguia produzir a informação do tipo que pretendiam”. Estes homens entraram no território da inspiração onde as suas intuições aceleraram e souberam que havia mais alguma coisa para além do domínio do tempo, do espaço e da matéria, algo mais do que a vida física.
Esta grande visão, que atrai cada vez mais cada um de nós, é uma força emergente, que constitui o próximo passo da nossa jornada evolutiva. Uma força que a Humanidade anseia tocar, mas que é ainda difícil de descrever uma vez que o vocabulário apropriado ainda não nasceu.
E é no seio desta visão, que o autor nos apresenta, em “O Lugar da Alma”, um tratado de evolução da espécie humana, descrevendo a transição do homem pentasensorial para o homem multisensorial, ou seja, o surgimento de um sistema de experiência humana menos limitado, e mais adequado aos tempos actuais de mudança profunda.
O livro divide-se em quatro secções: Introdução, Criação, Responsabilidade e Poder. Por sua vez, cada uma delas se subdivide em 4 capítulos.
Neste Lugar da Alma, Gary Zukav, disserta sobre conceitos como a Evolução, Karma, Reverência e Coração, Intuição, Luz, Intenção, Escolha, Dependência, Relações, Almas, Psicologia, Ilusão, Poder e Confiança.
O autor começa por reflectir sobre a necessidade de alinhar o nosso entendimento de evolução, com um entendimento mais profundo, validando a nossa verdade mais íntima, que reconhece os seres mais evoluídos como aqueles que são altruístas e valorizam mais o amor do que o mundo físico. A sobrevivência física é assim um critério de evolução ultrapassado que fazia sentido apenas para o homem pentasensorial, associado à percepção do poder como exterior e a um modelo competitivo de existência.
O nosso entendimento mais profundo conduz-nos a um outro tipo de poder, um poder que ama a vida em todas as suas formas, que não julga o que encontra, que percepciona significado e propósito nos mais pequenos pormenores sobre a Terra.
No quadro de referência alargado do homem multisensorial, conseguimos distinguir a personalidade da alma, sendo que a primeira é a parte de nós que nasceu, vive e há-de morrer dentro do tempo, e que constitui o veículo da nossa evolução e a alma é a parte mais elevada e imortal do nosso Ser, cuja energia é reconhecida, aceite e valorizada pela personalidade multisensorial.
Como nos revela Gary Zukav, quando a personalidade passa a servir totalmente a energia da sua alma, ocorre o empoderamento autêntico. A busca desse poder autêntico, que se traduz na procura do alinhamento da personalidade com a alma, é a etapa evolutiva em que se encontra agora a Humanidade.

2 comentários:

Marina disse...

Valeu pelo resumo, muito bem elaborado.

Marina disse...

Resumo muito bem elaborado!